quinta-feira, 30 de agosto de 2012

A Existência de Satanás



Ilustração


Satanás é uma pessoa espiritual, ou seja, um ser individual dotado de personalidade, portanto, possui inteligência e vontade livre, tem desejos e sentimentos também.
Além de inteligente, é sagaz e moralmente hostil a Deus e a todas as suas criaturas, visíveis e invisíveis.
Satanás odeia, em modo particular, todos os indivíduos humanos; em modo particularíssimo, ele odeia a Virgem Maria e a todos os que a invocam, pois foi através dela – Mãe de Deus – que o Filho Eterno do Pai entrou na criação visível, e se fez carne e veio habitar no meio de nós.
O ódio satânico contra a humanidade é declarado por meio das guerras, destruições, fome e miséria no mundo. Deus nos revelou muito da pessoa de Satanás nas Escrituras, para que pudéssemos nos proteger contra suas maléficas ações: “Não quero que sejamos vencidos por Satanás, pois não ignoramos as suas maquinações.” (II Co 2,11).
“A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: filho do homem, entoa um cântico fúnebre sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Eis o que diz o Senhor Javé: Eras um selo de perfeição, cheio de sabedoria, de uma beleza acabada. Estavas no Éden, jardim de Deus, estavas coberto de gemas diversas: sardônica, topázio e diamante, crisólito, ônix e jaspe, safira, carbúnculo e esmeralda; trabalhados em ouro. Tamborins e flautas, estavam a teu serviço, prontos desde o dia em que foste criado. Eras um querubim protetor colocado sobre a montanha santa de Deus; passeavas entre as pedras de fogo. Foste irrepreensível em teu proceder desde o dia em que foste criado, até que a iniqüidade apareceu em ti. No desenvolvimento do teu comércio, encheram-se as tuas entranhas de violência e pecado; por isso eu te bani da montanha de Deus, e te fiz perecer, ó querubim protetor, em meio às pedras de fogo. Teu coração se inflou de orgulho devido à tua beleza, arruinaste a tua sabedoria, por causa do teu esplendor; precipitei-te em terra, e dei com isso um espetáculo aos reis. À força de iniqüidade e de desonestidade no teu comércio, profanaste os teus santuários; assim, de ti fiz jorrar o fogo que te devorou e te reduzi a cinza sobre a terra aos olhos dos espectadores. Todos aqueles que te conheciam entre os povos ficaram estupefatos com o teu destino; acabaste sendo um objeto de espanto; foste banido para sempre! “(Ez 28,11-19).
“Tua majestade desceu à morada dos mortos, acompanhada do som de tuas harpas. Jazes sobre um leito de vermes e os vermes são a tua coberta. Então! Caíste dos céus, astro brilhante, filho da aurora! Então! Foste abatido por terra, tu que prostravas as nações!”  (Is 14,11-12)
Satanás é representado nas Escrituras como uma Serpente e um Dragão: “Foi então precipitado o grande Dragão, a primitiva Serpente, chamado Demônio e Satanás, o sedutor do mundo inteiro. Foi precipitado na terra, e com ele os seus anjos.” (Ap 12,9)
Satanás é representado também como Anjo do Abismo: “Têm eles por rei o anjo do abismo; chama-se em hebraico Abadon, e em grego, Apolion.” (Ap 9,11)
Satanás é representado ainda como Anjo de Luz: “Esses tais são falsos apóstolos, operários desonestos, que se disfarçam em apóstolos de Cristo, o que não é de espantar. Pois, se o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz, parece bem normal que seus ministros se disfarcem em ministros de justiça, cujo fim, no entanto, será segundo as suas obras.” (II Co 11,13-15)
Satanás também é representado, em Isaías e no Apocalipse, como a Estrela caída: “Então! Caíste dos céus, astro brilhante, filho da aurora! Então! Foste abatido por terra, tu que prostravas as nações!” (Is 14,12)
“O quinto anjo tocou a trombeta. Vi então uma estrela cair do céu na terra, e foi-lhe dada a chave do poço do abismo; ela o abriu e saiu do poço uma fumaça como a de uma grande fornalha. O sol e o ar obscureceram-se com a fumaça do poço.” (Ap 9,1-2)
Satanás é representado também como simplesmente a Estrela, em Apocalipse: “Eis o simbolismo das sete estrelas que viste na minha mão direita e dos sete candelabros de ouro: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candelabros, as sete igrejas.” (Ap 1,20)
Satanás é representado na Parábola do Semeador como Pássaros que comem a semente lançada do coração do homem: “Disse ele: Um semeador saiu a semear. E, semeando, parte da semente caiu ao longo do caminho; os pássaros vieram e a comeram.” (Mt 13,4)
Satanás é representado como o inimigo Semeador de joio: “Na hora, porém, em que os homens repousavam, veio o seu inimigo, semeou joio no meio do trigo e partiu.” (Mt 13,25)
Satanás ainda é representado como sendo um Lobo: “O mercenário, porém, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, quando vê que o lobo vem vindo, abandona as ovelhas e foge; o lobo rouba e dispersa as ovelhas.” (Jo 10,12)
Satanás é representado também como um Leão: “Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar.” (I Pd 5,8)

Nenhum comentário:

Postar um comentário